quarta-feira, 20 de julho de 2011

Entrevista ao presidente do GD Portel


Na 1ª. entrevista oficial do blog " O Distritalão", fomos esmiuçar o presidente do GD Portel, António Mendes.
Conhecido pelos amigos e quem com ele convive como "Toy pera", foi desde sempre um homem do futebol. 
Amante desta modalidade que praticou, na maior parte da sua carreira com as listas transversais azul, amarelo e vermelho, António Mendes assumiu a presidência do GD Portel num momento delicado, para o clube, tendo alcançado como feito maior a conquista da Taça da AF Évora na época transacta.
Numa amizade que se desenvolveu desde o tempo em que jogou no GD Monte do Trigo, não resisti a convidar o homem que hoje dirige os destinos do clube.
Como é seu timbre, prontificou-se a responder ás questões que lhe foram colocadas, sem demagogias e de olhos postos no futuro.

“Distritalão” – Sr. Presidente, começo por lhe agradecer a disponibilidade manifestada para conceder esta entrevista ao blog, com os habituais votos de boas-vindas.
Começo pela questão mais óbvia; que GD PORTEL, poderemos esperar nesta época?
A. Mendes – Esperamos 1 GD Portel realista e com mais ambição em relação á época anterior. Lutar jogo a jogo pela vitória para conseguirmos a melhor classificação possível e acima de tudo sermos respeitados.

“Distritalão” – Tenho vindo a observar, nos últimos anos em que tens dirigido o GD Portel, que tem havido uma preocupação não só em procurar sanar algumas questões financeiras que poderão ter ficado do passado, mas também em procurar recuperar uma identidade que era imagem de marca deste clube no passado, apostando em jovens jogadores da terra, para assim dotar o clube de uma base de trabalho para o futuro.
 A aposta na juventude é para continuar?
A. Mendes – Sem duvida. A aposta na juventude enquanto eu cá estiver é sempre para continuar. Até porque pela experiencia que tive ao longo da minha carreira de jogador, treinador e agora dirigente desportivo, é sempre de apoiar, incentivar e responsabilizar todos os jogadores da terra para a mística do que é ser jogador do GD Portel. Foi ponto assente desta Direcção e eu fiz questão que assim fosse, em apostar nos jovens da terra, (sem esquecer os que não são, e que também têm 1 papel muito importante), mas o objectivo principal é que o GD Portel, nos próximos anos tenha na sua equipa principal uma base sustentável de jogadores da terra. Sinto pois com muito orgulho que esse objectivo esta a ser conseguido.

“Distritalão” – Tendo em conta o “estado da nação”, e a mais que óbvia redução dos subsídios camarários, acreditas que o futebol distrital sobreviverá?
A. Mendes – O futebol distrital tem que sobreviver, porque faz falta ao desenvolvimento desportivo e cultural do nosso distrito. tem é que ter regras de auto sustentação para a sua pratica.  O mal não é de agora, já vem de trás. O futebol distrital tem vivido acima das suas possibilidades, e tem que ter outra mentalidade pois a realidade que se vive agora é muito difícil. Os tempos que aí vêm vão ser difíceis para todos os clubes, é por isso que os dirigentes e jogadores, têm que encarar esta realidade e não entrar em loucuras.

“Distritalão” – Mas a solução para essa sobrevivência, não passará também pelo amadorismo puro, conforme se praticava há 20/30 anos, em que os atletas jogavam literalmente para o petisco?
A. Mendes -  Eu sou suspeito nesse aspecto, porque como sabes eu sou desse tempo. Mas também reconheço que tem que haver neste aspecto um meio-termo. O que não se pode é os clubes pagarem acima das suas possibilidades, hipotecando muitas vezes toda uma vida desportiva. Nos tempos que correm não se pode entrar em loucuras até porque os apoios também vão sendo cada vez menos.
  
“Distritalão” – Para quando um Portel a lutar abertamente pelo titulo?
A. Mendes – O Portel já lutou pelo título há vários anos e cumpriu os seus objectivos, mas tiveram os seus custos e não foram poucos. Temos uma filosofia que é lutar jogo a jogo pela vitoria, sabendo que do outro lado temos um adversário que temos que respeitar. O objectivo principal é criar um grupo de trabalho unido, e que honre e dignifique a camisola do Portel. O resto virá por acréscimo… e foi assim que há 2 anos atrás vencemos a Taça Distrital de Évora.

“Distritalão” – Ambicionas ser o presidente que levará o GD Portel novamente á vitória no campeonato, ou consideras-te um presidente a prazo?
A. Mendes – Gostaria que assim fosse, mas sem hipotecar a vida do GD Portel. Se querer ganhar o campeonato é ser ambicioso, então eu sou. Mas do querer ao poder vai alguma distância. Sou agora o Presidente do GD Portel, como já fui jogador e treinador, estou para servir o Clube e não para me servir dele. Estou aqui com gosto, dando o melhor de mim próprio. Todos os que gostam efectivamente do Portel e que agora estão a exercer funções directivas, não se sentem a prazo. É mais uma etapa nesta longa vida que o clube já tem. Outros virão depois de nós e farão tanto ou melhor que nós.

“Distritalão” – A aposta em Paulo Máximo é para manter independentemente dos resultados?
A. Mendes – O Paulo é uma aposta minha. O Paulo e a equipa técnica. Em futebol todos sabemos que os resultados são os mais importantes, são o que ditam as classificações. Mas importante também é sabermos do trabalho que está ser feito ao longo das semanas ao longo dos meses e que pode não dar logo frutos, mas com o tempo dará. O Paulo é uma aposta na continuidade de um trabalho em que se apostou em jovens jogadores e que num futuro próximo irá mostrar que estamos no caminho certo. Para haver um trabalho de base, não se pode mudar por mudar, tem que se dar continuidade ao trabalho para se atingir os objectivos.

“Distritalão” – No meu entender existem na vila de Portel alguns jovens valores, a despontar como treinadores, recordo o papel desempenhado pelo Victor Hugo, pelo Zé Manel Nascimento e pelo João Paulo Rolo nas camadas jovens do GD. Portel, poderemos esperar num futuro próximo a prata da casa a orientar o GD Portel ?
A. Mendes – Todos eles têm capacidade para isso. E já o demonstraram nas nossas camadas mais jovens. E se me permites queria aproveitar esta entrevista para agradecer em meu nome e da direcção todo o apoio dos directores, treinadores pais e familiares dos benjamins, infantis e do programa joga á bola, pois sem a ajuda deles não teria sido possível atingir os nossos objectivos.

“Distritalão” – Não resisto a questionar, relativamente á época passada, ficaste magoado com o facto de Luís Valente ter rumado ao grande rival?
A. Mendes – Quando há respeito entre as pessoas que dirigem os clubes e acima de tudo quando os clubes se respeitam mutuamente, não se fica magoado. O Luís Valente é um amigo é um homem com H grande. Deu o seu melhor em prol do GD Portel. Fez 1 excelente trabalho, que foi reconhecido pelo convite que lhe fizeram. O facto de se ter mudado, mostrou que era ambicioso até porque o GD Monte do Trigo lhe dava outras garantias…Magoado não fiquei, mas fiquei triste porque perdi um bom treinador…Mas entretanto ganhei outro.

“Distritalão” – Sentiste o insucesso dele como uma pequenina vingança? (acredito que não, até porque sei que são amigos, amizade essa que temos a honra de partilhar)
A. Mendes – Pelo contrario. Fiquei triste porque sei que o Luís tem capacidade para realizar um trabalho competente, honesto e sério. Agora quem anda no futebol sabe que muitas vezes esses atributos não contam. Pelo Luís tenho um respeito e amizade (temos) muito grande, e desejo-lhe um rápido regresso ao nosso distrital. 
 
“Distritalão” – Avizinha-se mais um campeonato, achas que a eventualidade de uma não participação do Lusitano retirará algum brilho á prova ?
A. Mendes – Pela historia do Lusitano e pelo respeito que esse clube me merece, penso que um campeonato sem o Lusitano não tem o mesmo brilho ( sem querer tirar o mérito aos outros clubes, evidentemente). Não lhe retirará o brilho, mas faltará qualquer coisa ao campeonato. Mas infelizmente o Lusitano está a pagar agora os erros cometidos no passado e a realidade é esta e não podemos fugir dela. 

“Distritalão” – O que achas que poderá ser o próximo campeonato?
A. Mendes” – Penso que será um campeonato mais equilibrado. Não haverá há partida candidatos declarados, e a equipa que conseguir ser mais regular ao longo da época terá sucesso. 

 “Distritalão” – No entanto, como candidatos ao titulo perfilam-se Monte do Trigo e Escouralense, pensas que será  mesmo assim ou poderá haver surpresas?
A. Mendes – Não entro por aí. Haverá à partida um lote de equipas que poderão ser candidatas. Por experiência, quando se perfilam uns candidatos, ao longo do campeonato aparecem outros. O futebol é bonito porque tem destas coisas. Mas penso que o Monte trigo tem todas as condições para ser um dos candidatos. 

“Distritalão” – Como sabes este “blog” deriva da minha ligação ao GD Monte do Trigo, enquanto director e “blogmaster”, gostaria de uma opinião tua acerca desta página, que mais do que um apêndice da anterior, pretende divulgar os clubes do concelho.
A. Mendes – Como sabes tudo que diga respeito ao nosso concelho sou um defensor por natureza. Penso que tiveste uma excelente ideia, até porque, quando se informa com isenção tudo se torna mais fácil. O concelho de Portel, pela sua história desportiva e representada por GD Portel, GD Monte do Trigo e pelo GD “Os Oriolenses” merecem a sua divulgação. Pelo que conheço de ti, sei que assim será…. Força Luciano….Da minha parte, tens todo o apoio possível. Só espero que respeitem o Blog, com criticas construtivas, pois são essas que ajudam a que este blog atinja os seus objectivos e consiga ser cada vez melhor. 

“Distritalão” – Para finalizar o que gostarias de dizer aos sócios e adeptos do GD Portel?
A. Mendes – Dizer-lhes que apoiem a equipa tanto nos bons como nos maus momentos. Que apoiem a equipa, pois temos muitos jovens que precisam do seu apoio. Que esta direcção irá continuar a honrar a história do GD Portel, dando o seu melhor em prol do engrandecimento do Clube e que continuaremos a apostar nas camadas jovens, nomeadamente no programa “Joga à Bola”, Escolinhas  e Infantis.
Por fim passar a mensagem a todos os sócios e simpatizantes de que o “ GD PORTEL MAIS QUE UM CLUBE É UMA PAIXÃO”.
Grande abraço e força para este grande desafio.


Obrigado Sr. Presidente, “O Distritalão”, mais uma vez agradece a sua disponibilidade naquela que é a 1º. Entrevista do blog. Desejo-te toda a sorte do mundo e faço votos que consigas atingir os objectivos a que te pressupões.

Publicamos agora algumas curiosidades relativas ao Presidente do GD Portel

Um Clube ?
SLBENFICA

Uma cor?
AZUL

Um jogador ?
LIONEL MESSI

Um treinador?
MOURINHO

No prato, Peixe ou Carne?
CARNE


Cerveja ou Vinho?
VINHO

Metade Cheio ou Metade Vazio?
NÂO HÁ METADES.CHEIO.

Se pudesses ser outra pessoa, quem serias?
EU

Que livro estás a ler?
BIBLIA

Um Filme?
BEN-HUR

O que escondes debaixo da cama ?
JORNAL

Uma frase ?
 “ A AMIZADE NÃO SE COMPRA, CONQUISTA-SE”

O teu lema?
 “ UM POR TODOS, TODOS POR UM”

Termina aqui a 1º. entrevista do "Distritalão" , até ao inicio da nova época conto publicar mais duas entrevistas, sendo que os alvos já estão definidos, faltando apenas confirmar juntos dos mesmos.
João Paulo Rolo (GD Oriolenses) e Dani (GD Monte do Trigo), poderão ser os senhores que se seguem.

Patrocinado por:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Respeite todos os intervenientes deste Blog
Obrigado